Magia, Bruxaria e Ocultismo

Categoria: Review

Review – Bruxa Psiquica

Título: Bruxa Psíquica

Autor: Mat Auryn

Editora: Nova Senda

Compre na Amazon

Sobre magia, existem inúmeros livros sobre rituais, feitiços, história das tradições e sistemas de magia… No entanto, é extremamente difícil encontrar material sobre o desenvolvimento das faculdades mentais, intuitivas, psíquicas, ou ao menos era difícil, até a publicação desse livro.

Apesar do título conter “bruxa” e o próprio autor se identificar como bruxo, o livro não é focado em nenhuma tradição de bruxaria específica e seu conteúdo pode ser adaptado para praticantes esotéricos de qualquer tipo. Inclusive, não posso deixar de elogiar a enorme variedade de técnicas que podem ser adaptadas e utilizadas em diversos contextos.

O ponto mais positivo de Bruxa Psíquica é justamente os exercícios. Cada conceito apresentado oferece ao menos um exercício prático. Ao todo são quase 100 práticas, que se vivenciadas e treinadas, certamente irão possibilitar que você adquira poderes psíquicos!

Você irá aprender (na teoria e na prática) sobre visualização, entrar em estados alterados de consciência, aterrar, respirações, meditação, ouvir espíritos, psicometria, encontrar objetos perdidos, purificação psíquica, limpeza de ambientes e muito mais.

BRUXA PSÍQUICA

Review – Goetia História e Prática

Título: Goetia: História e Prática

Autor: Humberto Maggi

Editora: Clube de Autores

Compre na Amazon

A Goetia é sem dúvida um dos mais famosos e polêmicos sistemas de magia cerimonial, florescendo no fim da idade média e com uma popularidade expressiva até nos dias de hoje. Nota-se que na atualidade existem várias formas de se aproximar da Goetia, seja de uma perspectiva salomônica, luciferiana, do sistema do Dr. Rudd

No entanto, é de suma importância, antes da prática (e mesmo após começar a praticar) um estudo constante, e é justamente o que esse livro oferece. Apesar do nome, é um livro bem mais teórico que prático, e brilha na medida em que nos leva para as origens da magia goética, na grécia antiga, em que tinha mais a ver com a “necromancia” do que a invocação de demônios propriamente dita.

Considero essa obra indispensável para o praticante, justamente por esclarecer as origens e as modificações dessa prática mágica ao longo dos séculos, assim como as possíveis “distorções cristãs” desse sistema. Também oferece insights valiosos até mesmo para magos mais experientes.

GOETIA HISTÓRIA E PRÁTICA

Review – A Bíblia do Tarot

Título: A Bíblia do Tarot: o Guia Definitivo das Tiragens e dos Significados dos Arcanos Maiores e Menores

Autora: Sarah Barlett

Editora: Pensamento

Compre na Amazon

Comprei esse livro em 2021 e acabei emprestando para minha namorada no mesmo ano, pois ela queria tirar dúvidas a respeito de algumas cartas e tiragens. Estamos no começo do ano de 2024 e até hoje ela não me devolveu, preciso falar algo mais?

O livro faz parte de uma série de outras “bíblias”, mas claro que não tem nada a ver com a bíblia cristã, e sim com o objetivo de ser “o guia definitivo” daquele assunto. Dessa mesma série, ainda temos “A Bíblia dos Chakras“, “A Bíblia da Astrologia“, “A Bíblia da Numerologia” e muitos outros.

No caso da Bíblia do Tarot, o livro é muito bonito, organizado e bem apresentado, além de ser ricamente ilustrado. A arte das cartas apresentadas no livro se parece com o design do clássico Rider Waite, mas com um estilo diferente e único da autora, que é bem bonito, mas acaba despertando a vontade de ter esse tarot, que infelizmente não acompanha o livro.

Apesar disso, os ensinamentos contidos dentro dessa obra se aplicam não importa o tarot que você possua. Eu sempre recomendo começar com o Rider Waite ou o Tarot de Marselha, que são de fato os mais clássicos, e depois de pegar familiaridade com os significados, explorar (se quiser) baralhos temáticos como Celta, Nórdico, Mitológico…

Voltando ao livro, a linguagem é fácil e simples, as cartas são destrinchadas em relação aos símbolos individuais presentes, assim como possível significado das cores. Cada arcano conta com palavras-chave, frases-chave, diversos tipos de abertura, como a famosa cruz celta e a roda zodiacal, exemplos de jogadas com perguntas e respostas, destrinchando o que cada carta influencia, bem como o significado do “todo”, da relação entre as cartas e as posições que ocupam.

Ao final, inclui ainda possíveis correspondências do Tarot com outras disciplinas como a kabbalah, astrologia e numerologia. Se você é completo iniciante na arte da cartomancia, recomendo esse livro, mas caso você já seja experiente, é uma ótima adição de consulta, para manter em sua biblioteca pessoal oracular.

A BÍBLIA DO TAROT

Review – Enciclopédia das Ervas Mágicas do Cunningham

Título: Enciclopédia das Ervas Mágicas do Cunningham

Autor: Scott Cunningham

Editora: Alfabeto

Compre na Amazon

Scott Cunningham nos deixou cedo, falecendo em 1993 com apenas 36 anos, mas sua contribuição para a popularização da Wicca e a bruxaria são impressionantes, tratava-se de um bruxo e autor prolífico, com mais de 50 obras publicadas. Após escrever “Wicca: Guia do Praticante Solitário“, gerou um enorme impacto, ajudou a “mudar” a bruxaria moderna, pois até então a forma mais difundida da Wicca era por meio de covens, grupos e estruturas iniciáticas, e Cunningham escrevia focado justamente para possibilitar o(a) bruxo(a) a conseguir realizar suas práticas mesmo sozinho.

Apesar de ser um autor wiccano, essa obra especificamente transcende algumas barreiras, pois é uma coletânea de ervas que podem ser adaptadas para diferentes práticas, não só a Wicca. Toda planta apresentada, que vai desde a rara e difícil mandrágora até a popular e simples cebola, acompanha ilustrações, correspondência elemental e planetária, divindades associadas, usos mágicos e ritualísticos, folclore e simbolismo das ervas, além dos seus nomes científicos e populares

Essa edição em especial, está atualizada e revista, com uma organização estética muito agradável, tornando a leitura fluida e indispensável para consulta. Se você possui interesse em bruxaria, wicca, ou magia com o reino vegetal, herbalismo, você precisa ter este livro em sua biblioteca.

ENCICLOPÉDIA DE ERVAS MÁGICAS DO CUNNINGHAM

Review – Qabalah, Qliphoth e Magia Goética

Título: Qabalah, Qliphoth e Magia Goética

Autor: Thomas Karlsson

Editora: Penumbra

Compre na Amazon

Sim, o título resume exatamente o conteúdo do livro, inclusive na ordem em que os temas são apresentados. A Qabalah, ou Kabbalah, é sem dúvida uma das bases mais importantes do ocultismo ocidental, e está presente de forma teórica e prática na maioria das ordens esotéricas. De forma hermética, a partir dela é possível obter um entendimento mais profundo dos planetas, dos deuses e até das cartas de tarot. No entanto, o lado noturno da árvore da vida, as Qliphoth, ainda é um tópico pouquíssimo explorado, ainda mais em língua portuguesa.

Por esse motivo a iniciativa da editora Penumbra foi tão importante. Thomas Karlsson, o autor, é doutor em história das religiões, letrista da banda de metal Therion e um dos fundadores da ordem Dragon Rouge, que se alinha com o caminho da mão-esquerda. A própria estrutura iniciática da ordem, ao invés de se basear na kabbalah e a árvore da vida, percorre as Qliphoth e a árvore da morte, em que cada uma das esferas representa uma experiência iniciática e filosófica, conforme o membro avança nos graus.

E justamente nesse livro tudo isso é explorado. A obra se inicia contextualizando a Qabalah, seguido de um debate teológico e filosófico sobre a origem do mal na Qabalah, a queda de Lúcifer, o inferno e Sitra Ahra, as Qliphoth e suas iniciações, bem como divindades obscuras associadas às esferas, e seus significados iniciáticos, alquímicos e mágicos. Por fim apresenta a goétia por meio de diversas classificações de demônios de acordo com diferentes grimórios, incluindo o grande grimório, grimorium verum, lemegeton.

Até aqui aparenta ser um livro muito teórico, e de fato é, mas também é recheado de invocações, orações, mantras e instruções práticas a respeito da árvore da morte e a goetia, do ponto de vista de Karlsson e de sua ordem. Até aqui já deve ter ficado claro que não é um livro para “qualquer um”. Se você não tem familiaridade ou não se identifica com o caminho da mão esquerda, esqueça. Mas se você já conhece a Dragon Rouge, tem interesse no lado sombrio da magia e nos assuntos abordados pelo livro, é uma leitura indispensável.

QABALAH, QLIPHOTH E MAGIA GOÉTICA

Review – Magia de Sigilos

Título: Magia de sigilos: Um Guia de Bruxaria para Criação de Símbolos Mágicos

Autora: Laura Tempest Zakroff 

Editora: Alfabeto

Compre na Amazon

Quando se trata de livros sobre feitiços, rituais e outros tópicos mágicos, noto que acabam caindo em duas principais categorias:

  • A primeira são livros com feitiços prontos, rituais passo a passo que o praticante deve seguir, para obter os resultados esperados.
  • A segunda são livros que ensinam as mecânicas por trás da magia, que encorajam o praticante a desenvolver seus próprios métodos, a partir do conhecimento apresentado.

Esse livro é sem dúvida a segunda opção!

A autora segue a bruxaria moderna e aparentemente também se aventura pela magia do caos, visto que os sigilos são uma das principais técnicas desse sistema (apesar de não se restringir apenas a ele). Além disso, é uma designer e artista, e isso fica claro pelas inúmeras ilustrações e símbolos presentes no livro desenhados pela própria Laura Zakroff. Se você possui, assim como eu e a autora, interesses tanto em “design” como magia, é o seu livro ideal.

Ao longo do livro, os elementos de um símbolo, sigilo, marca, são fragmentados e discutidos de forma didática e separada. Por exemplo, as implicações ocultas e simbólicas de traços retos, curvas, círculos, cruzes, pontos, setas, estrelas…

A autora apresenta os significados de maneira geral mas sempre deixa um espaço destinado para o leitor completar com seu próprio entendimento a respeito dos símbolos. Dessa forma, ela reconhece que a linguagem simbólica possui tanto um componente “geral”, arquetípico, quanto o individual, o significado pessoal de um símbolo.

Somos apresentados a diferentes formas de se fazer sigilos, incluindo pinturas ou até mesmo tatuagens, bem como as inúmeras maneiras de ativá-los. Ao final, há uma série de exercícios práticos em que nos é apresentado um “problema” encorajando uma criação nossa de um sigilo, baseado em todo o conhecimento apresentado. Como “resposta”, a autora apresenta seu próprio sigilo e o destrincha explicando a razão pela escolha de cada um dos seus elementos.

Recomendo para bruxos ou artistas, mas especialmente se você for ambos

MAGIA DE SIGILOS

Review – Corpus Hermeticum Græcum

Título: Corpus Hermeticum Græcum

Autor: David Pessoa de Lira (tradução e glossário)

Editora: Cultrix

Compre na Amazon

Esqueça “Caibalion” e outras besteiras pseudo-herméticas, todo seguidor de Hermes Trismegistos precisa estar completamente familiarizado com esta obra. Melhor ainda se tiver acesso ao texto em grego original, como é o caso deste livro!

Para contextualizar, “Corpus Hermeticum” trata-se da mais conhecida obra filosófica e religiosa do hermetismo, em forma de diálogos entre Hermes Trismegistos e seus discípulos, Tat, Amom e Asclepius. A partir desses diálogos, entendemos a natureza divina, o cosmos, e as bases da alquimia e astrologia.

Essa obra é uma das mais relevantes para magos e místicos, mas sua influência transcende a esfera esotérica: quando foi traduzida pela primeira vez para o latim, por Marcílio Ficino, contribuiu para o próprio surgimento da renascença e sua filosofia humanista.

O hermetismo em si, surge em um contexto pagão e politeísta, mas com o surgimento e avanço do cristianismo, foram feitas tentativas cristãs iniciais de contextualizar a filosofia hermética como uma espécie de “proto-cristianismo”, mas essa ideia foi abandonada posteriormente, sendo retomada na renascença ao considerarem o hermetismo como um intermediário entre o paganismo e o cristianismo. Justamente por esse motivo, algumas edições posteriores à original, tentaram ocultar ou mudar (conscientemente ou não) o sentido pagão e místico original do texto, para tornar mais compatível com o cristianismo ou outras filosofias.

Por esse motivo é importante um livro como esse, com o contexto adequado, com a página ao lado com o idioma grego original, pois nos permite aproximar com mais segurança as ideias filosóficas e espirituais de um hermetismo original.

CORPUS HERMETICUM GRÆCUM 

Review – Grimório Oculto

Título: Grimório Oculto

Autor: John Michael Greer

Editora: Darkside

Compre na Amazon

Essa editora sempre lança livros muito bonitos e de primeiríssima qualidade no quesito “experiência visual e tátil” e outras particularidades para amantes de livros físicos como eu, e neste caso não poderia ser diferente.

O livro é ricamente ilustrado, com cerca de uma ilustração a cada duas páginas, seguindo o padrão de cores apresentados na capa, que se mantêm até o final. Mas agora, por falar em capa, o título é decepcionante.

No original, em inglês seria algo como “livro oculto” (The Occult Book), o que de certa forma faz sentido por se tratar de uma jornada pelos principais acontecimentos do ocultismo ocidental, desde o nascimento de Pitágoras até a suposta Profecia Maia do fim do mundo em 2012 (que infelizmente não ocorreu).

Mas com “Grimório” no título, pode levar o leitor a crer que se trata de um livro prático de feitiços ou rituais cerimoniais, o que não é o caso. Na realidade é uma leitura bem gostosa que recomendo até para quem não é familiarizado com o ocultismo. Inclusive, acho que a leitura é até melhor aproveitada por leigos ou iniciantes, pois te ajuda a ter uma visão “panorâmica” da magia, como uma linha do tempo resumida.

Mesmo assim, para quem já tem bastante familiaridade teórica e prática com o ocultismo, é possível descobrir acontecimentos inéditos! Ou por um acaso você iria imaginar que existiam tratados de uma “esgrima esotérica” com fortes laços com o ocultismo, no século XVII? (entenda isso lendo este livro).

É uma leitura rápida, que certamente irá expandir sua visão sobre o esoterismo ocidental. Recomendo deixar esse livro na sala de estar, de forma discreta. Quem sabe uma visita em sua casa ou escritório acaba folheando e se interessando por algo além? Só ignore minha implicância com o título, talvez esteja me tornando um velho chato.

O autor é uma das maiores autoridades na magia cerimonial e druidismo no cenário internacional, também recomendo seus demais livros.

GRIMÓRIO OCULTO – JOHN MICHAEL GREER

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén